Cruzeiristas ‘profissionais’ dão dicas para curtir ao máximo a bordo – 

Quem faz um cruzeiro se depara com uma série de peculiaridades: da mala despachada que reaparece “sozinha” na cabine um tempo depois aos jantares em turnos, com horário marcado. “Navio não tem meio-termo”, brinca Orlando Palhares, gerente de produtos marítimos da CVC. Ou seja, “quem viaja uma vez e gosta muito, provavelmente vai voltar um dia.” Foi o que aconteceu com a recepcionista hospitalar Andréia dos Santos, 35, de São Paulo. “Eu morria de medo –do mar, de ficar navegando muito tempo… Mas acabei convencida pela minha filha Rebekah, que aos 4 anos tinha muita curiosidade de conhecer um navio”, conta. “Fizemos a primeira viagem em 2014 e, no ano que vem, iremos para o quarto cruzeiro juntas.” Nos outros roteiros, Andréia ainda conseguiu convencer a mãe, a sogra, casais de amigos… Marcus Leoni / Folhapress O aposentado Carlos Vitiello participa de cruzeiros há mais de dez anos, sempre com grupos grandes Essa é outra história comum entre fãs desse tipo de turismo: a da multiplicação de passageiros. O jornalista aposentado Carlos Vitiello, 65, fez um cruzeiro com um amigo há mais de dez anos e, de tanto falar bem da viagem, acabou amealhando grupos maiores.

Fonte: Cruzeiristas ‘profissionais’ dão dicas para curtir ao máximo a bordo – 15/09/2016 – Turismo – Folha de S.Paulo

Você pode gostar...