Servidores municipais reagem ao reajuste zero agendado e ASMS parte na defesa dos aposentados

Começou a nova jornada em defesa da valorização de nossa categoria. A primeira assembleia geral realizada pelos servidores foi o pontapé inicial de uma trajetória que já se mostra intensa por conta da intenção do prefeito em não conceder qualquer índice de reajuste salarial ou outro dispositivo de valorização.

A assembleia geral contou com a participação de colegas dos diversos órgãos da ativa e aposentados. Segundo diretores do Sindseps, a gestão municipal pretende aguardar o desempenho financeiro a ser apresentado depois do final do mês de agosto e retomar a negociação salarial. “Pela nossa vivência nesta situação podemos afirmar que existe clara intenção de adiar a negociação da nossa data base. Historicamente, o segundo quadrimestre fiscal traz números que não são satisfatórios ao previsto pela Prefeitura. As taxas e impostos são pagos no início do ano, ou seja no primeiro quarto do ano quando o incremento financeiro é mais incorpado”, comentou o presidente da ASMS, Humberto Costa.

Reforçando o sentimento de unidade que foi destaque na última Campanha Salarial, o presidente da ASMS destacou a necessidade de defender interesses negados aos colegas aposentados. “Nosso propósito imediato é que tenhamos o reconhecimento para os aposentados. Não podemos aceitar que aconteça mais um ano de defasagem e nenhum incremento nos salários de quem tem sido prejudicado quando mais precisa de respeito”, afirmou Costa.

A próxima assembleia acontece na quarta-feira (29), a partir de 08h30, na frente da Semge, no Vale dos Barris. Neste dia, a categoria faz uma paralisação de 24 horas

Você pode gostar...