“Trabalho escravo nunca mais!”, dizem juízes em greve pelo auxílio-moradia

“Trabalho escravo nunca mais!”, dizem juízes em greve pelo auxílio-moradia
Foto: Rafael Costa/divulgação.

Juízes federais em greve nesta quinta (15) entoarem a palavra de ordem “trabalho escravo nunca mais!”, em São Paulo, durante manifestação pela manutenção do auxílio-moradia de R$ 4,3 mil mensais. Os magistrados lembraram a ex-ministra Luislinda Valois.

Em novembro de 2017, a então ministra Direitos Humanos, ao pedir para acumular salário da pasta com a aposentadoria no TST, justificou que o trabalho que executava se assemelhava a trabalho escravo.

“O trabalho executado sem a correspondente contrapartida, a que se denomina remuneração, sem sombra de dúvida, se assemelha a trabalho escravo”, escreveu a ex-ministra, ao comparar sua atividade e o salário de R$ 33 mil com o trabalho escravo. Luislinda queria acumular R$ 60 mil mensais.

Voltemos à greve dos juízes.

Entrou água na paralisação de hoje porque houve um cadáver na intervenção do Rio de Janeiro. A repercussão da morte da vereadora Marielle Franco (PSOL) ganhou o mundo. Isto frustrou a expectativa de mídia para os magistrados.

Fonte: “Trabalho escravo nunca mais!”, dizem juízes em greve pelo auxílio-moradia

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.