Sergio Moro é alvo de protestos na Universidade de Coimbra

Pichação em muro da Universidade de Coimbra, em Portugal, traz mensagem contra o juiz Sergio MoroA passagem do juiz federal Sergio Moro pela Universidade de Coimbra, uma das mais tradicionais de Portugal, foi marcada por protestos. Muros da instituição amanheceram pichados nesta segunda-feira (4) com mensagens contra o magistrado.

Coimbra é considerada a universidade com a maior quantidade de alunos brasileiros fora do país. São cerca de 2.000 entre alunos de graduação e pós-graduação.

Estudantes brasileiros –e também portugueses– reuniram-se para criticar a presença do juiz da Lava Jato em um seminário sobre combate à corrupção na instituição. A palestra estava marcada para a tarde desta segunda.

Batizado de “Transparência, Accountability, Compliance, Boa Governança e Princípio Anticorrupção”, o evento sai por “dez parcelas de R$ 850,00” e dá direito também a uma série de jantares paralelos.

Além de Moro, o procurador Roberson Pozzobon, membro da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, também participa do encontro.

JUSTIFICATIVA

Em nota, a Apeb (Associação de Pesquisadores e Estudantes Brasileiros em Coimbra) justificou as manifestações.

“Tendo em vista que os métodos de atuação no processo judicial adotados por Sergio Moro são contestados justamente no Comitê de Direitos Humanos das Organizações das Nações Unidas, a Apeb/Coimbra manifesta a sua perplexidade com a escolha desse personagem para participar no evento que trate de tais temáticas na qualidade de conferencista”, diz o texto.

Procurado, Moro ainda não foi localizado pela reportagem.

Fonte: Folha de S.Paulo

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.