Manifestantes ocupam via de SP em ato contra reforma da Previdência

cancelamento de greve geral contra a reforma da Previdência desagradou uma parte dos movimentos sociais.

As centrais sindicais que decidiram manter os protestos em São Paulo, nesta quarta-feira (5), se dividiram em dois atos.

O primeiro foi organizado pelas frentes Brasil Popular e Povo sem Medo, e reuniu CUT, CTB e Intersindical.

O segundo foi coordenado pela CSP-Conlutas e trazia uma faixa que dizia: “Basta de traição nas centrais”.

Ambos se reuniram na avenida Paulista, na altura do Masp, e seguiram até a região da Augusta, onde se encontraram –o primeiro marcou a concentração às 16h, cerca de uma hora depois do segundo.

Somados os dois grupos, compareceram cerca de 2.500 manifestantes, segundo a PM. A organização do Conlutas contou entre 3.000 e 4.000 pessoas em ambos atos.

As centrais novamente prometeram fazer greve geral caso a reforma seja colocada em pauta no Congresso.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.